CASAL 20...

QUEM NÃO SE LEMBRA DO CASAL 20? UM CASAL MODELO, UM CASAL NA FICÇÃO, UM CASAL 20 DE VERDADE...
NÓS SEMPRE ASSOCIAMOS A UM CASAL QUE SE AMA DE VERDADE, QUE SE COMPLETA DE VERDADE, QUE SE RESPEITA E QUE FLUI PAIXÃO DELES, COMO UM CASAL 20...

HOJE EM DIA VER CASAIS 20 POR AÍ ESTÁ FICANDO CADA VEZ MAIS RARO...
VER UM CASAL 20 É ALGO REALMENTE LINDO DE SE VER... É ALGO QUE INSPIRA O AMOR, A UNIÃO, E QUE REALMENTE MOSTRA QUE VALE A PENA AMAR, E SER UM CASAL 20...

TEMPORADA 1:
Jonathan e Jennifer Hart formam um sexy casal milionário que parece estar sempre no meio de uma exótica mistura de mistério, intriga e aventura. Acompanhados do fiel mordomo Max, eles percorrem o mundo desvendando casos que envolvem desde espionagem a misteriosos assassinatos.

TEMPORADA 2:
Os mais famosos e glamurosos detetives particulares do mundo estão de volta para mais mistério, diversão e perigo nesta segunda sensacional temporada de Casal 20, estrelando Robert Wagner e Stefanie Powers. Em 20 casos intrigantes que vão de seqüestros e roubos a espionagem industrial e assassinatos, a dupla romântica da alta sociedade Jonathan e Jennifer Hart arriscam a vida, o pescoço e o estilo de vida para solucionar os mais complicados crimes. Com Lionel Stander como o fiel escudeiro Max e um grupo de primeira linha de suspeitos e vítimas, 'Casal 20 - 2ª Temporada' é uma combinação sofisticada e sexy de aventuras, intrigas e altas emoções dos lendários produtores de TV Aaron Spelling e Leonard Goldberg. Contém todos os 20 episódios da segunda temporada em 5 discos.

Você encontra a temporada 1 e 2 na http://livrariacultura.com.br

UM POUCO SOBRE A VIDA DO ATOR E SEU CASAMENTO COM NATHALIE WOOD

A família de Wagner mudou-se para Hollywood nos anos 30 quando ele ainda era criança. Aos 16 anos, tentando entrar no cinema, ele fez amizade com várias personalidades da época como Clark Gable, Randolph Scott, Fred Astaire entre outros. Em entrevista à revistas dos anos 60, Wagner comentou ter incomodado tanto os atores e produtores, bajulado tanta gente, que acabou entrando no meio ainda muito jovem.

Robert Wagner e Natalie Wood nos anos 50
Robert Wagner conheceu a atriz Natalie Wood ainda nos anos 50. Ele vinha de uma família rica, e ela era atriz infantil que tentava abrir caminho no mundo adulto. Os dois se casaram pela primeira vez em 1957. A imaturidade de ambos levou a um divórcio, influenciado pela infidelidade da atriz que se envolveu com o galã da época, Warren Beatty, irmão de Shirley MacLaine. Beatty e Natalie atuaram juntos em 1961 no filme "Clamor dos Sexos". No ano seguinte, ela se divorciou de Wagner que entrou em depressão.

Com Stephanie Powers em "Casal 20"

Em seu livro ele revela que pensou em assassinato e suicídio. Chegou a pegar uma arma e a ficar estacionado na porta da casa de Warren Beatty. Como ele mesmo comenta no livro, não teve coragem de seguir em frente. Posterioremente Wagner casou-se e teve uma filha, Katie Wagner, hoje apresentadora de programas de celebridade. Natalie também se casou e teve sua filha, Natasha Gregson Wagner, hoje atriz que teve participações em séries como "The 4400" e "Plantão Médico". No início da década de 70 os dois se reencontraram e se casaram novamente em 1972. Desta união nasceu uma menina Courtney Brooke Wagner.

"Lime Street" com Samantha Smith (E), Wagner,
Lew Ayres e Maia Brewton ao centro

No final da década de 70, Wagner retornou à TV com "Casal 20", do qual também era produtor. Ele indicou sua amiga de longa data, Stefanie Powers para o papel, a quem conhecera nos bastidores de filmagens de "Amor Sublime Amor". Powers chegou a fazer parte do elenco durante algumas semanas antes de ser demitida por ser menor de idade. A amizade entre os dois permaneceu a ponto de Stefanie fazer participações nas séries de Wagner. "Casal 20" foi a oportunidade dos dois trabalharem juntos em um elenco fixo. Revistas chegaram a expecular que ambos eram amantes. Não li a biografia do ator ainda, mas pelo que se sabe de suas próprias declarações, eles sempre foram amigos. A relação de amizade de Wagner e Lionel Stander, que interpretava o mordomo Max também vem de longa data.

Auto-exilado do país após ter sido incluído na lista negra da caça aos comunistas, Lionel Stander viveu muitos anos na Europa. Quando "O Rei dos Ladrões" foi filmar por lá Lionel fez participação na série. O convite para atuar em "Casal 20" resultou no retorno de Stander ao país após quase 15 anos de ausência. Pouco depois, um novo escândalo nos bastidores. Uma ex-assistente de Aaron Spelling acusou o produtor de estar desviando o valor a ser pago ao ator Robert Wagner em relação à sua percentagem em "As Panteras" e "Casal 20". A situação foi definida fora da corte.

Em "Two and a Half Men"

Depois de "Casal 20", Robert Wagner estrelou e produziu "Culver - Agente de Alto Risco/Lime Street", que teve em seu elenco a jovem Samantha Smith. Ela não era atriz, mas tornara-se famosa por ter escrito uma carta ao então presidente Yuri Andropov, da União Soviética, revelando seus temores com relação à URSS e aos EUA. Como resultado, Andropov a convidou a visitar seu país. A partir daí, Samantha se tornaria uma espécie de embaixadora mirim da Boa Vontade. Após escrever um livro sobre suas experiências, a menina de 13 anos entrou para o elenco da série "Lime Street", de 1985. Mas uma tragédia determinaria o fim da produção. Samantha e seu pai morreriam em um acidente aéreo do qual não houve sobreviventes.

Poucos anos antes, em 1981, o ator enfrentara uma tragédia pessoal, quando o corpo de Natalie Wood foi encontrado após ela ter desaparecido do barco onde estavam Wagner e Christopher Walken, ator com quem Wood recém estrelara o filme "Brainstorn". Segundo o noticiário da época, Walken e Wagner conversavam quando ela saiu para ir ao banheiro. Seu desaparecimento somente foi notado tarde da noite. Tendo bebido, ela teria caído do iate e se afogado. Não demorou muito para que iniciassem as expeculações a respeito deste fato e chegou a ser levantada na imprensa a hipótese de que Wagner estaria de alguma forma envolvido com sua morte.

Em seu livro, ele comenta pela primeira vez em público os fatos ocorridos naquela noite. Enquanto Walken insistia para que ele permitisse que Natalie se dedicasse mais à sua carreira, Wagner revelava seu temor em perdê-la. Os dois nem perceberam a ausência da atriz. O ator nunca comentou a perda da esposa e buscou consolo na amiga, também de longa data, Jill St. John com quem está casado há 18 anos. Os fãs de séries clássicas devem se lembrar dela em sua participação na série "Batman", como a única personagem vilã a morrer nesta produção voltada à sátira e ao público infantil.


ATOR: ROBERT J. WAGNER
BY FERNANDA FURQUIM

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DEIXE SEU COMENTÁRIO OU CONTE SUA HISTÓRIA AQUI ! Se quiser me escreva no email valecamara@gmail.com
RESPONDEREI A CADA UMA, BASTA OLHAR DEPOIS NO MESMO LOCAL QUE VC COLOCOU UM COMENTÁRIO QUE LÁ ESTARÁ UMA RECADINHO PARA VOCÊ PESSOALMENTE. BJS AMIGAS!