Mãe e filha, filha e mãe

Relação mãe e filha é sempre um pouco mais complicada do que relação mãe e filho.
As vezes a mãe quer que a filha seja como ela programou, as vezes a mãe quer que a filha seja uma cópia sua, ou outras vezes a mãe quer que a filha só tenha ela de amiga, ou que ela seja a sua melhor amiga. As vezes a mãe é literalmente dominadora e quer a filha debaixo de sua saia.  Controla todos os seus passos, e coloca aquela pressão na filha para que ela seja como ela quer que ela seja, e isso a gente sabe que não dá certo nunca. Termina criando uma relação de grande tensão entre as duas.
Tem também aqueles casos que a filha é que não consegue ser amiga da mãe, acha que a mãe é muito liberal, muito pirada, e a filha quer ser o oposto de sua mãe, e aí termina fazendo tudo ao inverso de sua mãe, e chega a tal ponto que passa ser uma coisa que a própria nem percebe.
O ideal é saber ver as qualidades da mãe e admira-las, e os defeitos todos nós temos, então temos que aprender com os erros e defeitos dos outros para não fazermos o mesmo.
Tem filhas que tem uma mãe super rígida, dura, controladora, dominadora, que manda em tudo, que opina em tudo, que quer que a filha pense e reaja como ela faria, que concorde em tudo com ela, que critica a filha na maior parte do tempo quando essa não faz como sua mãe queria, e tudo isso cria um convívio de tensão entre as duas, e principalmente se a filha é uma pessoa determinada e com um temperamento super forte, e tem suas próprias ideias e forma de pensar, completamente diferente da mãe, e a mãe vive pressionando a filha, isso sim pode causar um grande desgaste na relação, e pontos de tensão.
Mas tem também filhas que são repressoras de suas mães, filhas que desde pequenas tem dificuldades de aceitar a sua mãe por essa não se encaixar no molde tradicional de mãe, aquele onde a mãe é quadrada, onde a mãe é mais formal, e isso causa grande tensão entre a filha em aceitar sua mãe.  Mães que tem espirito jovem, queu gostam de aventuras, de viver uma vida livre das etiquetas, uma mãe que é amiga de suas amigas, uma mãe que sai com pessoas jovens, que faz amizade com mais facilidade que  filha, uma mãe com uma cabeça jovem, um espirito jovem e libertador, uma mãe que muitas meninas queriam ter, e as que tem não sabem aproveitar a mãe que tem.  Ficam querendo ser nada parecidas com a mãe, ficam em tudo controlando a mãe, e criticando por ela não ter uma postura que se encaixe nos ¨padrões¨ de mãe. E termina criando uma barreira enorme entre a filha e a mãe, nada que a mãe faça satisfaz a filha, e cada vez mais a distância entre as duas aumentam.

Nesses dois casos, o que se tem que fazer é conversar, é deixar de lado as magoas do passado, a sua projeção de mãe ideal, ou filha ideal, e aceitar a sua mãe, e aceitar a sua filha como ambas são, e assim aproveitarem o tempo que a vida tem lhes dado juntas, porque o hoje é hoje, só hoje. O amanhã a gente não sabe se vem, ou como vem.  Então deixem de lados as diferenças, o passado, e abra o seu coração para aceitar seja quem for como a pessoa é, e principalmente se aceitar como vc é.

Eu e minha mãe temos enormes diferenças, enormes tensões entre a gente, simplesmente pelo fato de eu não ser da forma que ela projetou que eu fosse, e nossos temperamentos se batem de frente, porque eu tenho um temperamento forte, e pelo fato de minha mãe querer que eu faça tudo como ela faria, isso em si já é um desgaste, e eu sempre fui de frente com isso.  E quando não fui, quando me deixei ser levada pela minha mãe, pela forma que ela queria que eu pensasse,e agisse, eu terminei me desgastando, e desencadeando um estresse enorme, tão grande que culminou numa enorme e longa, longa de anos, crise de pânico.  Simples assim, pelo fato de eu ter me deixado apagar, par ser o que ela queria que eu fosse, e isso não fez bem a ela, e nem muito menos a mim. E foi complicado por anos, muita raiva, revolta, culpa, e tantas outras coisas.  Mas com a maturidade, com busca de acertar, de entender o lado dela, de ver porque ela agia assim, porque ela era tão controladora, vendo tudo isso, eu pude entender a situação e assim começar a trabalhar nela e assim mudar a história.


Minha mãe não é como eu queria que ela fosse, e eu não sou a filha que ela queria, sonhava que eu fosse, mas somos mãe e filha, e eu sou hoje o que sou por causa dela, por estar viva, e a amo muito. Hoje eu entendo ela, e o porque de tudo, da forma que ela foi criada, da forma que ela me criou, só que cada um de nós é uma criatura única, e que não podemos deixar coias pequenas atravessarem nossos caminhos.

Por isso aceitar, amar o próximo é algo primordial em nossas vida.
E nós só estamos vivas porque nossas mães nos tiveram.
Está na hora de aproveitarmos todo o segundo que temos com nossas mães, pais , irmãos, cada segundo é ouro.
Eu sinto muita saudade de conviver diariamente com meus pais e irmãos, isso é algo que não tem preço. E se vc é abençoada(o) com isso, então não desperdice um segundo sequer, pq tempo é ouro, e tudo o que temos na vida é o HOJE.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DEIXE SEU COMENTÁRIO OU CONTE SUA HISTÓRIA AQUI ! Se quiser me escreva no email valecamara@gmail.com
RESPONDEREI A CADA UMA, BASTA OLHAR DEPOIS NO MESMO LOCAL QUE VC COLOCOU UM COMENTÁRIO QUE LÁ ESTARÁ UMA RECADINHO PARA VOCÊ PESSOALMENTE. BJS AMIGAS!